Quarta-feira, 1 de Fevereiro de 2012

Um Castelo, um Palácio... e histórias de encantar

O Castelo de Guimarães e o Palácio dos Duques estão muito perto um do outro mas as suas histórias nunca se chegaram a cruzar. Se um é o símbolo do nascimento de Portugal, o outro conserva episódios da corte portuguesa no século XV. Partilham apenas o facto de serem os monumentos mais visitados da cidade de Guimarães.

 


Por estarem muito perto um do outro, os dois monumentos geram frequentemente confusão a quem os visita. "Muitas das vezes as pessoas visitam o Palácio e pensam que estão a visitar a casa onde viveu o rei D. Afonso Henriques. Ele não tem nenhuma ligação ao Palácio, está apenas ligado ao Castelo que fica aqui ao lado", explica Dulce Ribeiro, guia do Paço dos Duques, espaço que integra os dois monumentos, ao SAPO.

 

O que resta da construção que remonta ao século X faz aguçar a curiosidade dos visitantes, quanto mais não seja pela vista sobre a cidade. Foi lá que Afonso Henriques se bateu contra a sua mãe na Batalha de São Mamede, que marcou o nascimento de Portugal. A carga simbólica é evidente. "Apesar de estar em ruínas é um monumento nacional muito visitado, não pela construção em si, mas pela simbologia que lhe está associada", refere a guia.

 

Das muralhas do Castelo avista-se o Palácio dos Duques. Apesar de poucos metros separarem os dois monumentos, as suas histórias nunca se cruzaram. O espaço, que outrora pertenceu a D. Afonso (filho ilegítimo do rei D. João I e de D. Inês), é agora um Palácio que retrata a vida da realeza no século XV.

 

Depois de alguns séculos deixado ao abandono, durante os quais chegou a servir como quartel militar, o edifício começou a ser recuperado em 1937 por iniciativa de António de Oliveira Salazar. Desde 1910, juntamente com o Castelo de Guimarães, é considerado Monumento Nacional. Em 2007, o Castelo foi considerado uma das sete Maravilhas de Portugal.

 

Ambos os monumentos estão a sofrer pequenas obras de restauração para a Capital Europeia da Cultura 2012. No ano passado receberam ao todo 350 mil visitantes mas este ano a organização espera ultrapassar esse número com o evento.

 

Catarina Osório/SAPO Notícias

publicado por Equipa SAPO às 15:14
link do post | comentar | favorito

Cultura na cidade-berço

Guimarães é Capital Europeia da Cultura durante 2012. O SAPO Notícias quer sentir o pulso à cidade-berço através de reportagens, testemunhos e curiosidades.

Categorias

. Página inicial
. Em foco
. Locais
. Testemunhos

Agenda

Confira a programação completa da Capital Europeia da Cultura no site oficial.

Pesquisa

Posts recentes

Capital Europeia da Cultu...

Capital Europeia da Cultu...

As polémicas da Capital E...

Guimarães 2012: um ano em...

Coração da Capital Europe...

Guimarães 2012 introduziu...

CEC despede-se com a mens...

O 'desenrascanço' portugu...

Centro histórico de Guima...

Emigrantes vimaranenses r...

Canal de vídeos Guimarães 2012 no SAPO

tags

todas as tags

blogs SAPO

Subscrever feeds